Um sonho torna-se real: a missão da CIANSP em solo africano!

postado em: Publicações | 0

Acompanhe o relato da Fundação da Comunidade da Congregação das Irmãs Auxiliares de Nossa Senhora da Piedade em Angola, na cidade de Benguela.

No dia 29 de dezembro, Madre Teresa Cristina Leite, superiora geral, e Irmã Márcia Santiago, diretora de educação, viajaram de Belo Horizonte rumo à África. Em uma breve passagem em São Paulo, encontraram o provincial dos Religiosos Agostinianos da Assunção, padre Luiz Gonzaga da Silva e partiram para Angola, onde, juntos, prepararam a recepção das Irmãs e Padres missionários.

No dia 6 de janeiro, após 17h de viagem, as irmãs missionárias chegaram a Angola, Dia dos Santos Reis. Elas não trouxeram, nas mãos, o ouro, nem o incenso e nem a mirra. Nossas Irmãs, Joana Darc Paulino, Maria Aparecida Oliveira e Jéssica Luana de Souza, trouxeram, de presente para ofertar ao Deus menino, suas próprias vidas. Estes pés, que agora pisam essa terra, abrem caminhos de luz, vida e esperança.

Em um relato emocionante, veja como foi o dia em que a comunidade soube da chegada das irmãs.

“O dia oito deste mês foi um dos mais lindos dias. Momento em que fomos fazer a visita pastoral e conhecer o território da missão. Padre Abel, grande chefe das missões, sabiamente nos conduziu, apresentando e narrando a história de cada lugar visitado. Quando chegamos à capela de São Nicolau, avistamos apenas duas mulheres. Quando Padre Abel disse que eram as missionárias e missionários que ali estavam e que vieram para evangelizar, as duas mulheres saíram a gritar de alegria. Por um dado momento, parecia que o céu estava em nosso meio e, em poucos segundos, apareceram várias mulheres e crianças. Como uma prece, entoaram a Deus cantos de gratidão em Umbundo, que diziam: ‘Eu vi o olhar de Deus, Deus olhou para o povo pobre, Deus olhou para nós!’ Todas as mulheres e as crianças dançavam e cantavam enquanto nos conduziam até a Igreja. Não tenho palavras que comportam aqui e nem expressões adequadas para definir tamanha alegria a tomar nossos corações; Deus estava vivo entre nós e podíamos sentir seu coração a pulsar na vida do povo.

No ritmo das palmas, acompanhamos as manifestações de acolhida e louvor. No povo sofrido, Deus estampa seu rosto e nos permite uma grande comunhão de amor.”, relata Madre Teresa. No domingo, 9 de janeiro, as irmãs participaram de duas missas de tomada de posse pastoral: uma às 8h, na Capelinha da Boa Viagem, presidida por Padre Geraldo, vigário geral, e outra às 11h, na Capela de São Nicolau, onde Dom António Francisco Jaca, arcebispo da Arquidiocese de Benguela, presidiu a celebração e entregou o decreto de fundação da comunidade religiosa. O EIBAB, Espaço Irmã Benigna África Brasil, será uma verdadeira ponte entre os continentes! Chega com a missão de realizar, em solo africano, um trabalho social com as mulheres para fortalecer as famílias, o cuidado com os filhos, com a saúde e a evangelização, além de proporcionar grandes aprendizados e crescimentos aos envolvidos. “Ao olhar nos olhos do povo e, em especial, nos olhos das crianças, sentimos que estamos dando continuidade ao projeto de Monsenhor Domingos Pinheiro, estamos no caminho certo, caminho de evangelização e comunhão com a Igreja sinodal. Assim, com grande alegria e esperança, hoje, 9 de janeiro de 2022, vos anuncio que foi fundada a Congregação das Irmãs Auxiliares de Nossa Senhora da Piedade em terras angolanas, na cidade de Benguela”, relata Madre Teresa.

Clique e assista