Reunião de Pais – Palestra: “PILARES DA EDUCAÇÃO: o que contribui e o que atrapalha no desenvolvimento das crianças”

postado em: Publicações | 0

Na tarde do dia 21 de fevereiro foi realizada a Reunião de abertura do ano letivo com os Pais dos alunos da Educação Infantil e Ensino Fundamental I.

Na oportunidade, após um momento de reflexão e apresentação do Vídeo Institucional da Rede Piedade de Educação, da qual o Colégio Nossa Senhora da Piedade faz parte, Ir. Ribamar Mendonça (diretora) e as coordenadoras Andréa Monteiro (Educação Infantil) e Raquel Fernandes (Ensino Fundamental I), apresentaram a proposta de trabalho da instituição e os Projetos que serão desenvolvidos durante o ano de 2019.

Em seguida, os pais tiveram a oportunidade de assistir a Palestra “PILARES DA EDUCAÇÃO: o que contribui e o que atrapalha no desenvolvimento das crianças, ministrada pela Psicóloga Rafaela Ladeira, ex aluna do Colégio, que oportunizou importantes reflexões e contribuições que permitirão alicerçar e nortear os pais a conduzirem com mais tranquilidade os desafios vividos e os novos padrões impostos à sociedade e às famílias.Neste sentido, a palestra foi ministrada de modo a ajudar os pais a perceberem como podem potencializar o desenvolvimento da(s) criança(s) em meio aos tantos desafios presentes atualmente.

De maneira muito clara e segura, Rafaela permitiu aos presentes, reviver situações vividas e entender importantes processos pelos quais seus filhos, estes seres em formação, passam e quais posicionamentos, eles, os adultos, devem oportunizar, para que se estabeleçam as sinapses de modo a formar crianças seguras, capazes de relacionar com o outro, de conviver com as frustrações e superá-las, e ainda garantir seu pleno desenvolvimento, para que cresçam e desenvolvam suas habilidades cognitivas e o controle emocional.

Abordagens como a importância da rotina, que reduzem momentos de stress, a responsabilidade, a independência e os combinados – imprescindíveis para que as crianças se organizem internamente e passem a apresentar autocontrole e simultaneamente controle sobre a frustração, organização, disciplina e a valorização do “sim”, todos necessários para o crescimento e formação da criança, também foram abordados, assim como problemas advindos da superproteção, que acabam formando crianças inseguras, com dificuldade de estabelecer relações e maior propensão à ansiedade.

Enquanto pais, é preciso estimular e mostrar às crianças que elas são capazes, estimular para que sintam a satisfação e a auto realização quando conseguem, ainda que repetidamente, vencer alguma dificuldade.

Em um dos pontos altos da palestra, Rafaela faz um convite aos pais: Permitam que seus filhos errem, na tentativa de acertar. Pais devem ser supervisores, e não podem privar os filhos de tentar desenvolver suas habilidades. Permitam que vençam os desafios! Estimulem! Que brinquem do faz de conta, do brincar livre e possam estimular este cérebro em desenvolvimento que precisa ser constantemente estimulado, para que desenvolva as funções executivas como planejamento, memória, controle inibitório, organização e flexibilidade cognitiva.

Foi abordado também a questão do limite e os combinados, que excluem uma ação incoerente na educação dos filhos, que é a necessidade do bater, do castigar. E finaliza dizendo que “Educar precisa ser uma prioridade, para que os pais possam ser escola na vida dos filhos”, para ensiná-los e estimulá-los a crescerem bem preparados e plenamente desenvolvidos.

Fechando o momento, foi disponibilizada a linda reflexão, de Danuza Leão.

“A cada fase da vida, vamos cortando e refazendo o cordão umbilical. A cada nova fase, uma nova perda é um novo ganho, para os dois lados, mãe e filho. Porque o amor é um processo de libertação permanente e esse vínculo não pára de se transformar ao longo da vida. Até o dia em que os filhos se tornam adultos, constituem a própria família e recomeçam o ciclo. O que eles precisam é ter certeza de que estamos lá, firmes, na concordância ou na divergência, no sucesso ou no fracasso, com o peito aberto para o aconchego, o abraço apertado, o conforto nas horas difíceis. Pai e mãe – solidários – criam filhos para serem livres. Esse é o maior desafio e a principal missão. Ao aprendermos a ser “desnecessários”, nos transformamos em porto seguro para quando eles decidirem atracar”.

Para quem ainda não teve a oportunidade de assistir, abaixo, nosso Vídeo Institucional.

Algumas fotos: