Projeto: Diálogos: histórias, experiências e (re) encontros (3º encontro)

postado em: Publicações | 0

No dia 09 de agosto, foi realizado mais um encontro do Projeto: Diálogos: histórias, experiências e (re) encontros. Lançado em 2017, o projeto desenvolvido pelos professores José Sérgio Fernandes e Maísa Gouvêa, começou com a proposta de convidar ex alunos do Colégio Nossa Senhora da Piedade, para aqui comparecer e relatar um pouco de sua rotina de trabalho, as dificuldades vividas no início da carreira, suas conquistas, bem como a realização profissional e pessoal, para os alunos do 9º ano do Ensino Fundamental ao 3º ano do Ensino Médio, no intuito de mais prontamente ajudar este último grupo, a se identificar com os diferentes profissionais e quem sabe, começar a definir qual será sua escolha profissional; para que não se sintam tão perdidos quando chegar a hora de tomar esta decisão. Paralelamente, o projeto visa ainda criar laços entre os profissionais de hoje e com os que ainda virão, compartilhando o amor pela profissão e por nossa terra.

A manhã foi dividida em três blocos e inicialmente contamos com a presença da Dra. Wanessa S. G. de Oliveira, (cardiologista), mãe das alunas Ana Carolina (Ensino Fundamental I) e Helena (Educação Infantil).  Após uma oração inicial, Dra. Wanessa relatou que no início da carreira, o trabalho é desenvolvido mais na linha de frente (urgência e emergência), pois é onde mais precisam de mão de obra e é também o lugar onde os iniciantes têm uma diversidade e uma gama de situações que irão norteá-los para também descobrirem em qual área buscarão se especializar. Durante sua fala, Dra. Wanessa detalhou os passos para se tornar um bom médico, que passam pela clínica médica, pela residência e uma extensa carga horária semanal de intenso trabalho e depois a especialização.

Relatou que é uma área muito abrangente, em que se pode atuar em consultórios, hospitais, ser emergencista (SAMU), radiologista, anestesista, enfim,… No tocante a remuneração, a competência será o norteador deste quesito, mas que nunca devem perder de vista  que, para ser um bom médico, inicialmente é necessário compreender e ter a certeza de  a Medicina é um Dom de Deus e que o médico deve aprimorar sempre seus conhecimentos.

Dra. Wanessa finaliza sua fala contando uma história e dizendo aos alunos que a vida é feita de escolhas e de oportunidades e instiga os alunos a se questionarem e pedirem a Deus que os iluminem para que possam encontrar sua aptidão. E ainda que, se por ventura a medicina for a área de interesse de algum ali presente, ou o que desejarem se tornar, que busquem ser os melhores no que se propuserem a fazer.

Em seguida, foi aberto um momento para os alunos fazerem perguntas ou tecerem algum comentário.

A aluna Paula Larissa Loyola, do 2º ano E.M., pediu que ela contasse como foi o início, a dedicação nos estudos para conseguir ser aprovada em Medicina, a que Wanessa relatou todo seu trajeto. O aluno Lucas Sérgio Agrelli, do 3º E.M., solicitou que lhe fosse explicado melhor a área da Perícia Médica (médico do trabalho), e novamente Dra. Wanessa foi muito atenciosa e esclareceu a esta e a outras perguntas, como a da aluna Letícia Martins Seabra, que a questionou sobre as “flores” e as abdicações que ela teve que fazer em sua vida para poder cursar/exercer a medicina, principalmente voltado para a cardiologia pois afirmou enfaticamente: “Porque eu quero ser Cardiologista”! Neste ponto, Dra. Wanessa se colocou à disposição para o que fosse necessário, e terminou sua fala dizendo que “esta certeza, este amor, é importantíssimo! Que apesar dos percalços, a Medicina é, sem sombra de dúvidas uma profissão em que a pessoa tem a oportunidade de se realizar. Em todas as profissões que formos escolher, sempre teremos que nos abdicar de uma coisa ou outra, mas o importante é ter a certeza de seguir o coração“.

O Professor José Leonardo, que foi um dos profissionais que trabalhou com Wanessa, quando ela era ainda aluna do Colégio, emocionado disse que “o tempo de Deus é bem diferente”. E se dirigiu aos presentes, em particular aos alunos do 3º ano, que se veem às voltas de prestarem os vestibulares, que sempre os escutam dizerem que esta é a pior fase de suas vidas, que é um momento de muita pressão, e aí Léo afirmou, que é um orgulho receber e poder compartilhar aquele momento com Wanessa, chamou-a até por um apelido carinhoso da época, mais do que nunca ele vê que o importante é estar seguro do que quer fazer. De qual carreira quer seguir e se dedicar”.

Outras importantes participações e questionamentos foram realizados. Houve perguntas sobre eutanásia, aborto, como Wanessa lidou com seu  primeiro paciente que veio a óbito, os poli traumas, a medicina nas Forças Armadas, na área policial, enfim, uma participação muito rica e agradável. Nossos sinceros agradecimentos!

Em seguida, foi a vez da ex aluna Helen Pinto. Quantas histórias a recordar e a contar. Formada em Meio Ambiente e Biodiversidade, Biotecnologia e Produção, Saúde. Mestre e Doutora em Biologia Celular e Estrutural, Helen iniciou sua fala dizendo que o orgulho do professor é ver que um aluno seu se projetou na vida e que a célula é a base de tudo e que nos educamos para sofrer versões melhores de nós mesmos e que ao olharmos para trás nos surpreendemos. Ufa! Prossigamos por partes:

Confidenciou que as melhores amizades que fez em sua vida, os chamados amigos para sempre, foram conquistados no CNSP. E que somos o produto das 5 pessoas que convivemos mais, portanto fiquem atentos as verdadeiras amizades e as valorizem!

Contou também sobre as questões pessoais que a levaram a se encantar pela célula e as intercorrências ao longo de sua vida. A importante participação das inseparáveis amigas Yulia e Janice e do professor José Sérgio que a ensinou a viajar na maionese durante as aulas de Literatura e que ela carregou isto para os momentos de internação. Que o estudo se transformou muitas vezes em Terapia Ocupacional, uma ferramenta nos momentos de dor e sofrimento.

Contextualizando, dirigiu-se aos alunos e alertou-os que “a vida não acontece na ordem que colocamos no papel”. E prosseguiu relembrando e mencionando alguns professores de sua época. Pedro Canísio, Alexandre, Evandro, Duílio, hoje, um colega de trabalho. De todos, carinhosamente mencionou algum(uns) momento(s) marcante(s).

Contou como se encantou com a Biologia Celular – o estudo da vida; que é complexa. Para os que estão por definir e decidir sobre qual carreira seguir, inicialmente é necessário se imaginar na profissão. E relembrou um Teste Vocacional realizado com a profissional Saray, quando era aluna no Colégio e que sabiamente a orientou que para decidir a carreira a trilhar, ela deveria se imaginar fazendo alguma coisa naquela profissão escolhida. E que isto a ajudou demais em sua decisão, e que por isto, queria também compartilhar esta experiência com os presentes.

Foi extremamente válida, emocionante e rica a participação de Helen, que fechou sua fala aconselhando aos alunos a viverem tudo durante a graduação, exatamente por estarem em formação. Que as Federais são mágicas. Destacou ainda que a geração atual tem muitos direitos e poucos deveres. Que a hierarquia do mundo existe, portanto: “respeitem seus pais e seus professores. Eles têm muito a lhes passar”.

A última participação desta rica manhã, ficou a cargo da Enfermeira e ex aluna Camila Rates. Com vasta experiência, Camila começou contando sua trajetória no Colégio Piedade, a que afirmou ter sido “amor a primeira vista”. Relatou a importância do Colégio em sua vida e formação e a alegria indescritível de passar em uma Federal sem fazer cursinho! Que o ritmo de estudos, o hábito cobrado de ler livros literários, a disciplina com os horários e as tarefas, as aulas extras foram fundamentais para esta conquista que todos merecem passar e que para isto acontecer, depende do empenho e dedicação de cada um.

Em seguida confidenciou ser apaixonada pela assistência e que o amor por cuidar, foi maior que o amor de ensinar. Hoje, ela gerencia uma equipe de 15 profissionais, contou sobre suas atribuições e a indispensável habilidade de ouvir e se colocar no lugar do outro. Os projetos desenvolvidos durante a carreira e as conquistas alcançadas.

Passou para os alunos, todo o amor pela profissão, a possibilidade de acompanhar o desenvolvimento da vida, os estágios da amamentação, a vacinação e sobre sua gravidez, a que foi carinhosamente aplaudida por todos.

Com o horário um pouco reduzido, seguiu-se novo momento para perguntas, a que a convidada Helen levantou-se e agradeceu a Camila, em nome de todas as profissionais que trabalharam e cuidaram dela nos momentos de crise. Hoje, graças ao avanço da medicina, superados!

Indiscutivelmente, a rica manhã foi antes de tudo, um presente. Exemplos de superação e de determinação! Fica a certeza de estarmos no caminho certo, e de que este projeto, que oportuniza esta humana troca de experiências, indiscutivelmente formará novos e excelentes profissionais! Parabéns às convidadas! Ficam expressos aqui, o orgulho desta Instituição, em ter participado para a formação humana e ética, intelectual e moral destas excelentes e apaixonadas profissionais!

Vejam as fotos:

1º momento:

Projeto: Diálogos: Histórias, Experiências E (re) Encontros (3º Encontro)*

Flickr Album Gallery Powered By: Weblizar

2º momento:

Projeto: Diálogos: Histórias, Experiências E (re) Encontros (3º Encontro)**

Flickr Album Gallery Powered By: Weblizar

3º momento:

Projeto: Diálogos: Histórias, Experiências E (re)encontros ***

Flickr Album Gallery Powered By: Weblizar

 

Encontros anteriores:

Projeto: Diálogos: histórias, experiências e (re) encontros (2º encontro)

Projeto: Diálogos: histórias, experiências e (re) encontros (1º encontro)